sábado, 11 de fevereiro de 2012

SOBRE CRESCER


O crescimento depende do aprendizado. E aprender, dos nossos erros. Os nossos erros, da CORAGEM de ser reprovado... De fazer o papel que você odeia. De prescindir dos aplausos e honrarias.

A coragem anda de mãos dadas com a fé, essa ferramenta usada por quem costuma andar no escuro. Quem caminha assim pensa que tá indo pra algum lugar. É o tipo de pessoa que não tem medo do que o véu da ausência de luz esconde. Mesmo que seja sua própria morte. (A fé é a conduta de quem aprendeu a morrer pra viver).

Quem é louco pra andar no breu também é louco pra andar sobre as águas e sobre o fogo. É a loucura da imunidade. Como se nessas condições extremas existisse a possibilidade de resgate. Da boa vontade e interesse de alguém indiferente à lógica das coisas. À lógica da morte e da entropia. Um interesse dramaticamente improvável quando o louco não tem nada pra dar além da própria loucura. Uma oferta somente aceita se enfeitada com os adornos de um inexplicável caso de amor. Entre aquilo que é e o que não é. Entre fugacidade e eternidade. Entre o fugidio e o perene. Presença e ausência. No casamento da dualidade. Do nada com toda a existência. Da majestade com o pó.

O amor é a seiva da árvore do crescimento. Crescer é viver e não existe outra forma de fazer isso. Só vivendo. A vida é o próprio amor. É o próprio Deus!

sexta-feira, 11 de março de 2011

O ENGENHEIRO E O ADVOGADO

Emoldurados na haste cartesiana, a lógica engenheirística apanha todas as artimanhas sofistas dos bacharéis. Sua figura é controvertida para nós, os engenheiros. Os seus métodos de persuasão e leques argumentativos não escapam ao nosso horizonte - inclusive sua dissimulação.

Na entrada do escritório da minha advogada existe um passarinho. Dentro dele, um sensor de movimento atua um assobio ingênuo toda vez que alguém passa pela porta. É como se fôssemos arrebatados para o bosque encantado no meio da selva burocrática. Os clientes não se dão conta de que a obra de arte é apenas um dispositivo para informar que alguma pessoa se aproxima e indicar o tempo necessário para que a grana seja escondida no bunker (todo escritório de advocacia tem um bunker). Não tem nada a ver com arte! O bom cidadão não percebe isso.

Para piorar, a única literatura disponível no portarevistas é a Revista Caras, como se o único interesse que temos na vida fosse BBB e a novela das oito. A lógica é simples: o repertório de vestidos e gostosas visa evitar que o interesse por tributação seja disseminado nas mentes vazias de mulheres e homens.

Quando entro na sala sou avisado sobre o ajuste elevado do aluguel. Ela justifica a alíquota com a mensalidade alta da faculdade de sua filha e com a ausência de mensalidade da minha. Como se fosse uma compensação pelo benefício de estudar sem pagar. Ela se esquece dos meus impostos, penso. E penso mais. Penso sobre inflação, política fiscal, justiça social, câmbio e taxa de juro.

Como bom engenheiro, sucinto, pondero obediente: - "Sim, a senhora está certa!".
Ela finge que não sabe, como boa advogada.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

SE DEUS É DINÂMICO, O CAPETA É ESTÁTICO.

A literatura biblica sinaliza para a importância da flexibilidade, uma vez que os protagonistas da existência se superam a cada dia numa complexidade tal que o nosso Código Penal jamais poderia prever.

Jesus disse aos que resistiam à sua nova perspectiva da lei, no que diz respeito ao sábado: "O Sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do Sábado." (Marcos 2:27)

Sinal de que se o sistema não funciona mais de maneira satisfatória, deve-se trocá-lo por outro. Se sua mensagem não responde nossas indagações, trocamo-la por outra mais eloquente. Algo essencialmente não-religioso, virtuosamente cristão, antropocêntrico como o próprio Deus.

O desígnio de Deus na forma da dignidade humana sobrevive desde o sempre. O apego ao absoluto e as respostas para todas as perguntas se encontram no cemitério - junto com aqueles que guardam o sábado e a si mesmos da vida.

Se Deus é dinâmico, eu quero ser também.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

PRESENÇA EXTRAORDINÁRIA, AUSÊNCIA ORDINÁRIA!

Fiquei sabendo que apareci no vídeo que fizeram em homenagem ao pastor que orientou a vida da Mariel durante seu período de faculdade em Curitiba, do qual não participei. Nada mal para quem já conseguiu a façanha de em poucos meses de namoro aparecer no vídeo de casamento de duas primas dela - uma do lado do pai e outra do lado da mãe. Nada mal para mim, de tão poucas amizades, desengonçado, mal barbeado, dado à plenitude do descompromisso social.

Principalmente nesse tempo em que as amizades ocorrem no campo virtual, a dimensão social da minha existência tem sido solapada pela insuficiente habilidade que possuo com toda a parafernália da tecnologia moderna.

Minha namorada é diferente de mim. É high-tec. Do tipo que sabe mexer nas redes sociais e que conhece as suas implicações. Com seu apoio já aderi ao skype, twitter, blogspot e mais recentemente ao facebook.

Embora não chegue aos pés de sua maestria de quem vive na internet e navega na vida, tenho encontrado disposição para responder os raros recados do orkut, me preocupado com a atualização deste blog e pontilhado o twitter, eventualmente, com os lapsos que me ocorrem.

A graça da vida compensa os meus desequilíbrios com os seu sinais. Não acreditava na premência de interagir com as redes sociais até aparecer no vídeo de homenagem do Wlad. O vídeo assaltou-me a indiferença e submeteu-me às regras do jogo.

A presença extraordinária sempre esconde a ausencia ordinária...




segunda-feira, 1 de novembro de 2010

COMO DEUS FALA COMIGO


Só podemos ser levados para onde não queremos por outra pessoa. A justiça é cingir-se da roupa que foi feita para nós. A salvação tem a ver com nos libertarmos de quem não somos e do que não entendemos. Do tenis apertado e da camisa frouxa.

Religião é buscar a própria identidade. Ela ensina o nosso papel coadjuvante na história da graça e na história da salvação. Ela corrige nosso potencial de perceber que o Pai cinge a nossa nudez.

A tendência do Espírito, nos seus ombros, leva a gente pro lugar que não queremos ir: a morte com que glorificaremos a Deus. Para a vida da qual fugimos desesperadamente: a nossa própria vida!



terça-feira, 19 de outubro de 2010

O IDIOTA AMADO ANDA SEGURO

O idiota que deixa de ser idiota por causa das pessoas não é idiota, é esperto - e por isso, não é idiota. É assassino. Desesperadamente comprometido a suicidar-se, fulminando sua essencia pueril, infantil na credulidade, assim como todas as outras atribuições "idiotizantes", por assim dizer.

Liberdade é despir-se de quem não somos em nome de um viver descomprometido com o pacto de lutar pela aceitação. O idiota deve ter fé. O idiota não pode conformar sua singularidade apenas para ser aceito, mas deve acreditar que existe alguém que capaz de amá-lo do jeito que ele é....

Idiota. Por definição.